quarta-feira, 15 de junho de 2011

Juízo de Fato e Juízo de Valor

Juízo de fato e de valor
Se dissermos: “Está chovendo”, estaremos enunciando um acontecimento constatado por nós e o juízo proferido é um juízo de fato. Se, porém, falarmos: “A chuva é boa para as plantas” ou “A chuva é bela”, estaremos interpretando e avaliando o acontecimento. Nesse caso, proferimos um juízo de valor.
Juízos de fato são aqueles que dizem o que as coisas são, como são e por que são. Em nossa vida cotidiana, mas também na metafísica e nas ciências, os juízos de fato estão presentes. Diferentemente deles, os juízos de valor - avaliações sobre coisas, pessoas e situações - são proferidos na moral, nas artes, na política, na religião.
Juízos de valor avaliam coisas, pessoas, ações, experiências, acontecimentos, sentimentos, estados de espírito, intenções e decisões como bons ou maus, desejáveis ou indesejáveis.
Os juízos éticos de valor são também normativos, isto é, enunciam normas que determinam o dever ser de nossos sentimentos, nossos atos, nossos comportamentos. São juízos que denunciam obrigações e avaliam intenções e ações segundo o critério do correto e do incorreto.
Os juízos éticos de valor nos dizem o que são o bem, o mal, a felicidade. Os juízos éticos normativos nos dizem que sentimentos, intenções, atos e comportamentos devemos ter ou fazer para alcançarmos o bem e a felicidade.
Enunciam também que atos, sentimentos, intenções e comportamentos são condenáveis ou incorretos do ponto de vista moral.
Como se pode observar, senso moral e consciência moral são inseparáveis da vida cultural, uma vez que esta define para seus membros os valores positivos e negativos que devem respeitar ou detestar.
Qual a origem da diferença entre os dois tipos de juízos? A diferença entre a Natureza e a Cultur a. A primeira, como vimos, é constituída por estruturas e processos necessários, que existem em si e por si mesmos, independentemente de nós: a chuva é um fenômeno meteorológico cujas causas e cujo efeitos necessários podemos constatar e explicar. Por sua vez, a Cultura nasce da maneira como os seres humanos interpretam a si mesmos e suas relações com a Natureza, acrescentando-lhe sentidos novos, intervindo nela, alterando-a através do trabalho e da técnica, dando-lhe valores.
Dizer que a chuva é boa para as plantas pressupõe a relação cultural dos humanos com a Natureza, através da agricultura. Considerar a chuva bela pressupõe uma relação valorativa dos humanos com a Natureza, percebido como objeto de contemplação.
Freqüentemente, não notamos a origem cultural dos valores éticos, do senso moral e da consciência moral, porque somos educados (cultivados) para eles e neles, como se fossem naturais ou fáticos, existentes em si e por si mesmos. Para garantir a manutenção dos padrões morais através do tempo e sua continuidade de geração a geração, as sociedades tendem a naturalizá-los. A naturalização da existência moral esconde, portanto, o mais importante da ética: o fato de ela ser criação histórico-cultural.

Questões:

O que é juízo de fato?
O que é juízo de valor?
Qual a diferença entre os juízos?

17 comentários:

Anônimo disse...

first

Marian disse...

1- Juizo de fato fala as coisas como é e porque é, sem avaliaçoes longas ou comentarios criticos sobre a situaçao.
2- Juizo de valor avalia as coisas, pessoas e situaçoes
3- A diferença é que no juizo de valor, as coisas sao olhadas de forma superficial, sem nenhum tipo de raciocinio ou de avaliaçao pessoal, o que desvaloriza os falos, enquanto o juizo de valor, valoriza as coisas pois existe uma reflexão e uma maior explicação sobre os fato

luiza disse...

1-juizo de fato é um acontecimento constatado por nós mesmo.quando dizemos as coisas como sao , quando e porque sao.
2-quando avaliamos o acontecimento, falamos de um juizo de valor.
3- a diferença entre os dois juízos é que , o juizo de fato fala exatamento como é , sem expreassar nenhum sentimento ao acontecimento. ja o juizo de valor, explica e pode expressar o sentimento com o acontecimento , ao falar que a chuva é bonita voce expressa o que acha daquele acontecimento.

Anônimo disse...

> !-----! <
> ! ! ! <
> ! ! ! <
> ! ! <
(^^^^^^^^^^^^^^^^)
Comi o First....
------------------

Anônimo disse...

o que é juizo de fato?
Resposta:Está chovendo”, estaremos enunciando um acontecimento constatado por nós e o juízo proferido é um juízo de fato.
O que é juizo de valor: A chuva é boa para as plantas” ou “A chuva é bela”, estaremos interpretando e avaliando o acontecimento. Nesse caso, proferimos um juízo de valor.
Qual é a diferença entre os Juizos
Resposta: Juízos de fato são aqueles que dizem o que as coisas são, como são e por que são. Em nossa vida cotidiana, mas também na metafísica e nas ciências, os juízos de fato estão presentes. Diferentemente deles, os juízos de valor - avaliações sobre coisas, pessoas e situações - são proferidos na moral, nas artes, na política, na religião.

Juízos de valor avaliam coisas, pessoas, ações, experiências, acontecimentos, sentimentos, estados de espírito, intenções e decisões como bons ou maus, desejáveis ou indesejáveis

Carolina Repiso

Guilherme Arcocha disse...

1- Juizo de fato, é algo que está realmente acontecendo, e não analizamos. Dizemos apenas o que está acontecendop literalmente.

2- Juizo de valor, é quando analizamos a situação com mais cuidado e não analizamos com certa profundidade o fato ocorrido. E tiramos o sentido literal da frase

3- A diferença entre eles é que cada um ve os fatos de maneiras diferentes. Um ve de maneira literal e o outro de maneira mais filosofica, como diz o trecho: "[...] A diferença entre a Natureza e a Cultur a. A primeira, como vimos, é constituída por estruturas e processos necessários, que existem em si e por si mesmos, independentemente de nós: a chuva é um fenômeno meteorológico cujas causas e cujo efeitos necessários podemos constatar e explicar. Por sua vez, a Cultura nasce da maneira como os seres humanos interpretam a si mesmos e suas relações com a Natureza, acrescentando-lhe sentidos novos, intervindo nela, alterando-a através do trabalho e da técnica, dando-lhe valores.[...]"

Anônimo disse...

Juízo de fato é aquilo que não exige opinião, como dizer que está chovendo. Já o de valor depende da sua opinião, dos seus valores.
A principal diferença entre os dois é essa, o juízo de fato apenas mostra o que todos vêem da mesma forma. Já o juízo de valores faz com que cada um tenha uma ideia diferente.
Theo

Anônimo disse...

arcochabrocha

Anônimo disse...

Juizo de fato é quando nós estamos anunciando um acontececimento constatado por nós, eles nos dizem o que as coisa sao, como sao e o porque delas.
Juizo de valor é quando interpretamos e avaliamos o acontecimento é com ele que avaviamos sobre coisas, pessoas e situacoes.Entre os juizos de valor temos os juízos éticos de valor nos dizem o que são o bem, o mal, a felicidade. Os juízos éticos normativos nos dizem que sentimentos, intenções, atos e comportamentos devemos ter ou fazer para alcançarmos o bem e a felicidade.
Adiferenca entre os juizos está na natureza e na cultura, uma nasce de como o ser humano se ve e sua conexao com a natureza e da aperfeicoacao que o trabalho e a tecnica te trazem, isso faz com que voce se aprimore e sua criacao vem a partir disso.


Mariana Nº10

braga disse...

Para explicar melhor, podemos substituir a palavra 'juízo' por 'acontecimento':

a) Juízo de fato são os ditos/constatações que caracterizam os verdadeiros acontecimentos naturais, que são independente por si próprios.

b) Juízo de valor são os ditos/acontecimentos que expressam a valorização do ser humano em relação ao juízo de fato, ou seja, é uma expressão do acontecimento, relacionando-o com atos humanos (nossa cultura).

c) Enquanto o juízo de fato nos mostra uma fato, o juízo de valor nos mostra uma expressão desse fato, sua contemplação/valorização e, o primeiro está intensamente relacionado com a Natureza, por si só, que aconteceria independente de nós humanos, enquanto o segundo diz respeito à Cultura do ser humano, que caracteriza e relaciona esses acontecimentos naturais com nós mesmos e nossos feitos.

Anônimo disse...

1- Juízo de fato, é por exemplo, quando dizemos que está chovendo. É um fato que está ocorrendo.
2- Agora se dissermos: A chuva é bela - estamos avaliando um acontecimento.
3- A diferença é que um é uma descrição do outro, enquanto um é o fato ocorrido, o outro é uma disposição de como ocorreu o fato própriamente dito.

Denis

Arabe disse...

1)
É quando sentenciamos de acordo com um principio certo, verdadeiro. É quando existem elementos que comprovam o nosso parecer.

2)
É quando uma pessoa julga os valores de outra pessoa sem olhar para seus própria valores.

3)
O juizo de fato é o popular, é atribuido pelo senso comum, é o quanto de estimativo aquilo tem.
O juizo de valor é mensuravel, é atribuido pelo senso real, é o quanto de valorativo aquilo tem.
O juízo de direito é jurídico, é atribuido pelo senso justo, é o quanto de determinado aquilo tem.

Fernando disse...

1- O juizo de fato é aquele quando o que é afirmado está de acordo com a verdade. De acordo com algo que comprova a juizo. por exemplo quando dizemos "O sol aparece de dia"

2- O juizo de valor é quando dizemos algo julgando ou avaliando a partir do que pensamos. Expressando nossa opinião

3- O juizo de fato diz algo que é um fato, algo que nao é questionável, já o juizo de valor, expressa uma opinião sobre algo, a qual pode variar de pessoa para pessoa

Anônimo disse...

Danilo Risegato



1) juizo de fato é um juizo que é certo, um fato que ocorreu ou esta ocorrendo, é uma verdade, como o exemplo do texto, "está chovendo". Como outro exemplo, a noite é escura. é algo que nao se discute, é algo inquestionavel, exprime sensação de concreto as coisas são como foram feitas, nem existe variáveis para elas.



2)Juizo de valor é quando voce interpreta e avalia a situação ou a coisa, como o exemplo do texto
"A chuva é boa para as plantas" ou "as loiras são mais belas que as morenas", é tudo que exige uma opinião, tudo que se discuta, algo moldavel e discutivel.


3)O juízo de fato é aquele que exprime sensação de concreto, algo que está a nosso alcance, as coisas são como foram feitas, nem existe variáveis para elas, e de lambuja ainda se dá o direito de uma explicação gratuita de como são (Constituição, formação, qualidade). É um tiro certeiro, não há meio termo. Já o Juízo de Valor é mais intelectualizado, atingem e avaliam as nossas coisas, pessoas, ações, experiências, acontecimentos, sentimentos, estados de espírito, intenções e decisões.

Anônimo disse...

Juízos de fato são aqueles que dizem o que as coisas são, como são e por que são.
Juízos de valor avaliam coisas, pessoas, ações, experiências, acontecimentos, sentimentos.
A diferenças entre ambos são que no de fato o conceito é das coisas já existentes na natureza, que não podemos mudar; já no de valor o conceito é achar explicações para as coisas hoje em dia relacionando com á natureza

Anônimo disse...

Ótima texto. Confesso que não entendi quando o professor explicou na aula, mas depois de ler este texto tudo ficou esclarecido. :)

Anônimo disse...

Esqueci de agradecer. Obrigada.

:)

Postar um comentário

Café Filosófico

Loading...
 

Filosofia Design by Insight © 2009